Para receber novidades, inscreva-se:

Este é um blog de participação espontânea e colaborativa.

As opiniões aqui emitidas não refletem o pensamento da Editora.

Valeu!

Por Camilo de Lellis Fontanin



Você levanta da cama que te deu uma noite mal dormida, após um dia anterior exaustivo e massacrante.


Vai até o quarto dos filhos e verifica se está tudo bem. 


Dá um beijo em cada um e faz uma oração, pedindo a Deus que olhe por eles enquanto você estiver fora.


Depois, volta para o seu quarto e verifica se suas “armas” estão perfeitas.


Toma uma rápida xícara de café preto, mas não come nada porque está sem fome.


Tudo o que você quer é descansar seu corpo exausto, contudo, sem mais demora, você se põe a caminho para mais um dia de luta.


Chegando ao front de batalha você se despe das suas roupas e veste suas asas-uniforme-jaleco de anja.


Calças as luvas, põe a máscara e os óculos de proteção, e vai para dentro do campo de batalha.


O inimigo é astuto e mortalmente esperto.


Está onde você menos espera.


Logo te chamam bem na boca da cratera do vulcão.


Você, sem titubear, parte para tentar salvar mais uma pobre alma sofredora.


O seu “jesus” está agonizando e se aguentando como pode, porque também quer continuar vivo.


O doutor chama pelos seus anjos e anjas e você tem que correr até o “jesus”, que está vivendo os últimos minutos.


Você o reconhece, é aquele avozinho simpático e falador que estava internado na Ala 06.


Seu coração de mãe acelera a cada vez que a respiração dele vai se tornando mais curta e rápida. Sua frequência cardíaca oscila de 150 a 240 bpm, sua saturação cai para menos de 50 por cento, sua frequência respiratória está em 5 movimentos... 


Ele é entubado, vários medicamentos são tentados, até que uma parada cardíaca acontece. 

O desfibrilador é também tentado, até que o doutor diz em voz alta:


— Estamos perdendo ele!


Você, então, começa a sentir um vento gelado envolver suas pernas, seus braços e seu rosto. Sabe que mais uma vez "ela" está presente e que veio buscar aquele doce e simpático avozinho. Foi nos minutos seguintes...


Você não consegue conter o choro que começa a tomar conta do seu coração e a tristeza invade sua alma.


Algum tempo depois de retirar o respirador e os outros aparelhos que mediam constantemente os sinais vitais do avozinho, você olha para aquele corpo inerte e, ao invés de um pobre cadáver, você enxerga, na realidade, quem foi aquele velhinho. Você o vê aos 30 anos, forte como um touro, belo como um dos Arcanjos.


E ouve a sua voz a lhe dizer:


“Eu não morri. Apenas passei para a Vida Eterna, ao lado da minha amada, dos nossos pais, avós, irmãos e irmãs. Também encontrei Aquele que aguardei a vida inteira. Sim, Ele mesmo, Jesus de Nazaré! E tenho uma notícia boa para te dar:  vocês, anjos e anjas de jaleco e uniforme hospitalar, vão vencer esta guerra mundial. Não desistam, não se deixem abater, lutem e tenham fé!”


E você, sem querer, olha para as mãos dele e vê que os seus polegares estão levantados em sinal de positivo. Você entende, no mesmo instante, aquele sinal dado pelos seus irmãos angélicos e levanta o seu dedo também, deixando escapar uma palavra como se quisesse dizer que entendeu tudo: 


— Valeu.





Autoria



Camilo de Lellis Fontanin, nasceu em 1962, na cidade de Americana. São mais de 50 anos de amor aos livros de Poesia, Romance, Conto, Crônica e também aos livros de Psicologia, Psicanálise e Física.


Deixe seu comentário

Posts recentes

Início   |  Coleção Lendas Brasileiras   |   Originais   |  Política de Privacidade   |   Blog   |    Loja    |  Fale Conosco

 

Panóplia Cultural - CNPJ 30.877.808/0001-12

Fanpage: f/EditoraPanoplia | Instagram: @editorapanoplia | E-mail: contato@editorapanoplia.com.br

Telefone: (21) 99367-3411 (WhatsApp)

Rua Wilson Barroso, 47, São Bento, Duque de Caxias / RJ

©2018-2020 by Panóplia Cultural.